“A Antroposofia é um caminho de conhecimento que deseja levar o espiritual da entidade humana para o espiritual do universo. Ela aparece no ser humano como uma necessidade do coração e do sentimento, e deve encontrar sua justificativa no fato de poder proporcionar a satisfação dessa necessidade.
A Antroposofia só pode ser reconhecida por uma pessoa que nela encontra aquilo que, a partir de sua sensibilidade, deve buscar. Portanto, somente podem ser antropósofos pessoas que sentem como uma necessidade de vida certas perguntas sobre a essência do ser humano e do universo, assim como se sente fome e sede.”

Rudolf Steiner, Anthroposophische Leitsätze, Dornach, 17/2/1924 (GA 26) (Trad. de V. W. Setzer)

 

Você sabe o que é Antroposofia?

Antroposofia:

Do grego, significa conhececimento do ser humano.

 

É uma filosofia orientada para o ser humano que reflete e fala sobre as questões espirituais profundas da humanidade, da necessidade de se relacionar com o mundo a partir de uma atitude consciente, da necessidade de desenvolver uma relação para com o mundo em total liberdade e com base em julgamentos e decisões completamente individuais.

 

Com mais detalhes, podemos indicar quatro aspectos básicos da antroposofia:

 

1. A Antroposofia é uma filosofia espiritual, desenvolvida por Rudolf Steiner (1861-1925) no final do século XIX e início do século XX. É apresentada como um método de conhecimento da natureza do ser humano e do universo, um caminho em busca da verdade para o oabismo que separa históricamente a fé da ciência.

 

2. É um caminho de conhecimento ou pesquisa, desenvolvido com base na filosofia idealista européia, enraizada nas filosofias de Aristóteles, Platão e Tomás de Aquino. É definido principalmente por seu método de pesquisa e, em segundo lugar, pelo conhecimento ou experiências possíveis a que isso conduz.

 

A partir dessa perspectiva, a antroposofia também pode ser chamada de ciência espiritual. Como tal, é um esforço para desenvolver não apenas pesquisas científicas naturais, mas também uma pesquisa científica espiritual com base na tradição idealista, no espírito dos esforços históricos que levaram ao desenvolvimento da ciência moderna.

 

Com base nisso, a antroposofia se esforça para unir as fissuras que se desenvolveram desde a Idade Média entre as ciências, as artes e as lutas religiosas do homem como as três principais áreas da cultura humana e construir as bases para uma síntese delas para o futuro.

 

3. A Antroposofia também é um impulso para nutrir a vida da alma no indivíduo e na sociedade humana, significando, entre outras coisas, nutrir o respeito e o interesse pelos outros numa base puramente humana, independentemente de sua origem e pontos de vista.

 

A principal organização para isso é a Sociedade Antroposófica, que existe mundialmente, como sociedades antroposóficas nacionais e como grupos formados com base nos conteúdos antroposóficos. Para ver sobre a Sociedade Antroposófica no Brasil (SAB) veja aqui.

 

4. Embora enraizada numa filosofia da liberdade, desenvolvida como um método de pesquisa espiritual e um impulso para cultivar um interesse puramente humano em outras pessoas e no universo, também vive como antroposofia aplicada, ou prática, em vários movimentos. Os mais desenvolvidos desses movimentos de “filhos da antroposofia” são: as Escolas Waldorf (veja aqui sobre a Federação das Escolas Waldorf no Brasil), a Agricultura Biodinâmica, (ver aqui), a Pedagogia Curativa (ver aqui e aqui) e a Medicina Antroposófica (ver aqui).

 

A principal organização originalmente construída para a cooperação entre organizações, instituições e empresas antroposóficas é a associação civil Sociedade Antroposófica Geral – Goetheanum – com em Dornach, Suíça. Ver aqui.